sábado, 15 de agosto de 2015

28 - CLAVE DE SUL * O Cais



Para Maria Eugénio



Quando cheguei, o cais estava em festa.

O sol já deslumbrava ao meio-dia!

Nos campos calmos, uma paz honesta

que tudo envolve e mansa acaricia.



Esperavam por mim! Que terno abraço!

Que bom, na Vida, é sermos esperados!

Havia na corrente mais um laço!

Um laço entre outros laços apertados.



Cumpria-se a parábola dos vimes,

saber acumulado dos antigos...

Oh, Torre de Marfim, por mais que rimes,

rimar não sabes nuvens com castigos!...



Só este cais que tanto sofre e canta

cada manhã acorda e o sol levanta!





José-Augusto de Carvalho
Alentejo, 15 de Agosto de 2015.




Sem comentários:

Enviar um comentário

Procuro ser uma pessoa honesta. Não será bem-vindo a este espaço quem divergir desta minha postura.