domingo, 23 de agosto de 2015

28 - CLAVE DE SUL * Meu Alentejo





No tempo da palavra, os versos são papoilas

que alindam mais ainda os lábios das moçoilas.



A força da palavra inteira que te canta

no tempo feminino, 

no tempo masculino

que vivo se levanta!



No tempo da palavra, o grito que desperta

o dia, à hora certa! 



José-Augusto de Carvalho
Alentejo, 23 de Agosto de 2015.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Procuro ser uma pessoa honesta. Não será bem-vindo a este espaço quem divergir desta minha postura.